A CONSTITUIÇÃO DO SUJEITO NA PSICANÁLISE

Luciane Sbardelotto, Daniele Ferreira, Maria Ines Luzzi Peres, Ana Maria Moreno de Oliveira

Resumo


Este artigo trata-se de uma revisão bibliográfica tendo como objetivo discorrer sobre a constituição do sujeito para a psicanálise, o qual trata-se do sujeito do inconsciente, o sujeito barrado, constituído por meio dos processos de alienação e separação. Para tanto utilizou-se como base a obra de Freud, Lacan e outros autores da psicanálise. Discorresse-á primeiramente sobre o processo de alienação contemplando os conceitos de Estádio do Espelho, a relação com o outro semelhante, a formação do eu ideal e a formação do registro imaginário; posteriormente, abordaremos o processo de separação, explanando sobre o que se denomina de os três tempos do Édipo, a relação com o grande Outro, a formação do Superego e o registro simbólico; na sequência abordaremos o campo do real e sua relação com o objeto a; e para finalizar explanaremos sobre a saída para as três estruturas psíquicas possíveis na psicanálise que são a neurose, a psicose ou a perversão.


Texto completo:

PDF