“IDENTIDADE PÓS-MODERNA”: O ROCK E A MÚSICA BRASILEIRA NOS ANOS 1980 E 1990

Francieli Gonzalez Santos, Fausto Alencar Irschlinger

Resumo


O texto trabalha com a identidade pós-moderna brasileira retratada na música, nas décadas 1980 e 1990. O objetivo é compreender como a música, enquanto instrumento de expressão, retrata a pós-modernidade no período de 1980 e 1990 no Brasil, bem como identificar a influência da música na formação da identidade nacional. Observamos que através da música é possível compreender características sociais, políticas e econômicas do recorte estudado. A compreensão da função social da música na pós-modernidade traz consigo formas de identificar os desdobramentos da ressignificação de preceitos do período anterior, desse modo contribui na constituição de novas análises e para o entendimento da nacionalidade. Entre as fontes analisadas estão letras de músicas produzidas na época, tais como: “Anos 80” de Raul Seixas; “Geração Coca-Cola”; “O mundo anda tão complicado” da banda Legião Urbana e “Burguesia” de Cazuza. Consideramos que o rock brasileiro apresenta ideias de contestação, bastante presentes na ideologia da juventude do período, assim serviu de instrumento de identificação para muitos jovens brasileiros, no momento em que o país passava por uma transição política e social com o término da ditadura militar. Vale destacar que o estudo do rock é uma das perspectivas possíveis sobre o tema, visto que outros gêneros musicais, como o rap, também se desenvolveram no período e tiveram grande representatividade.


Texto completo:

PDF