O SABER PSI INTERGERACIONAL: CRIANÇAS E ADOLESCENTES APRENDENDO COM O ESTATUTO DO IDOSO

Letícia Rodrigues da Silva Santos, Bárbara Cossettin Costa Beber Brunini

Resumo


O presente relato de experiência objetiva descrever a vivência do Estágio Obrigatório realizado durante o quarto ano letivo do curso de Psicologia da Universidade Paranaense (UNIPAR). O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), na cidade de Altônia-PR, foi o primeiro aparelho articulado da rede e o disparador para que os outros aparelhos e políticas públicas fossem conectadas na realização do estágio. Neste trabalho tivemos a intenção de problematizar as vivências intergeracionais, entendidas enquanto necessidade no contexto de transformações históricas, sociais e culturais aceleradas, para possibilitar a reflexão sobre a constituição da convivência e dos laços intergeracionais e o modo como eles atravessam constantemente o cotidiano, através de famílias chefiadas por idosos, convivência entre avós e netos, e outras situações que colocam crianças, adolescentes e idosos frente a frente diariamente, não olvida-se que as diferenças geracionais estão na base do processo de transmissão sociocultural.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/educere.v17i1.2017.6279