SUPERVISÃO ESCOLAR: UM ESTUDO DE PRÁTICAS FORMADORAS NA REDE DE ENSINO ESTADUAL DE RONDÔNIA

Luzia Dorado Guilherme, Wendell Fiori de Faria, Rosangela Aparecida Hilário

Resumo


O presente estudo tem como finalidade analisar como se expressa a função e a prática de atuação na supervisão escolar na rede estadual de ensino de Rondônia, reconhecendo se as atribuições previstas nos documentos legais, identificando as atribuições que competem a este profissional na escola contemporânea. A metodologia utilizada serviu-se de pesquisas bibliográfica através dos aportes teóricos de Nérici (1990), Nogueira (2000), Rangel (2000), Alarcão (2001), Alarcão e Tavares (2003), Saviani (2003) e documental dos dispositivos legais de âmbito estadual, a Portaria 4563/2015 - SEDUC/RO e a Portaria 436/2010 - SEDUC/RO, realizadas entre abril e junho de 2016. As transformações sociais evidenciam que as novas formas de atuação do/a supervisor(a) na escola estão convergindo para uma redefinição da atuação deste profissional, deflagradas pelo paradigma do professor reflexivo e pela racionalidade comunicativa no contexto escolar. No entanto, os dispositivos legais de âmbito estadual que embasam as práticas da supervisão escolar ainda apresentam resquícios de um modelo voltado para a racionalidade instrumental - o controle e a produtividade do ensino, no qual sua função volta-se exclusivamente ao cumprimento de tarefas burocráticas. Todavia, as transformações tecnológicas, econômicas, políticas e culturais contribuem com a constituição de um novo perfil de atuação e difusão do saber-fazer do/a supervisor(a), fato que converge para uma nova concepção de atuação do supervisor(a) escolar para supervisor(a) educador enquanto mediador(a) do processo de formação em serviço, problematizador(a) das práticas pedagógicas e organizador(a) de situações favoráveis ao crescimento profissional que deve estar atento as necessidades do contexto no qual está inserido, na denominada sociedade do conhecimento.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/educere.v17i1.2017.6283