A AVALIAÇÃO NO ENSINO SUPERIOR: A IMPORTÂNCIA DA DIVERSIFICAÇÃO DOS INSTRUMENTOS NO PROCESSO AVALIATIVO

Daniela Ziolli Vito, Rosemari Pedroso Szezerbatz

Resumo


Este artigo tem como objetivo refletir sobre a importância da diversificação de instrumentos avaliativos no ensino superior, e sua influência na qualidade da formação profissional, tendo em vista a diversidade de alunos e suas diferentes formas de aprender. O ato de avaliar não deve ser compreendido apenas no momento da realização das provas e testes, mas sim como um processo contínuo e que ocorre dia após dia, visando sempre à correção dos erros e encaminhando o aluno para a aquisição dos objetivos previstos. Sendo assim, a forma avaliativa funciona como um elemento de integração e motivação para o processo de ensino-aprendizagem. Isso se faz necessário à compreensão do docente sobre a importância da utilização de instrumentos diversificados de avaliação, do qual é extremamente redundante, pois, é a partir desta ideia que o mesmo obterá resultados significativos sobre o desenvolvimento dos alunos. Se tratando do ensino superior, analisar o processo avaliativo é extremamente relevante ao objetivo proposto, pois a própria legislação educacional (LDB 9394/96), contempla em seu texto a avaliação contínua e cumulativa com prevalência dos aspectos qualitativos sob os quantitativos, pois sabe-se que muitos alunos chegam ao curso superior com carência de domínios de conteúdos básicos e necessários ao desenvolvimento esperado. Para tanto é preciso elaborar estratégias de ação que possibilitem a averiguação da aprendizagem concreta aos mesmos, para que possam ter assegurado a qualidade do ensino ofertado e a eficácia da formação profissional escolhida pelo aluno.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/educere.v17i2.2017.6598