RECONFIGURAÇÕES DA IDENTIDADE DOCENTE: A VIVÊNCIA DE SER PROFESSOR NO ENSINO MÉDICO UTILIZANDO A METODOLOGIA DA APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS

Paulo Cesar de Souza Vaz, Ivete Palmira Sanson Zagonel, Patricia Maria Forte Rauli

Resumo


As novas exigências formativas na área da saúde instigam os professores a repensarem as práticas que tradicionalmente configuraram a ação docente, no sentido de propiciar uma participação mais ativa e reflexiva dos estudantes. Esta nova visão incita um repensar da relação docente-discente, colocando o estudante como centro do processo de ensino-aprendizagem, bem como abrindo espaço à emergência das chamadas metodologias ativas. Partindo destas considerações, o presente artigo tem como objetivo desvelar a percepção sobre as reconfigurações da identidade docente no processo de ensino aprendizagem, a partir do uso da metodologia da Aprendizagem Baseada em Problemas/ Problem Based Learning (PBL). O método utilizado para a investigação foi de caráter qualitativo, fenomenológico, num universo de 15 participantes, docentes do curso graduação em medicina de uma IES na cidade de Curitiba-PR. Para a coleta de informações foi utilizado a técnica de entrevista indireta, com questão norteadora em que o participante deveria descrever sua trajetória na docência bem como a vivência/experiência como docente/tutor nesta metodologia. Constatou-se que os docentes, ao utilizarem-se do PBL no ensino médico, tendem a reconfigurar a sua identidade, superando a educação bancária, rumo a uma educação libertadora. Nesse caminho de superação de paradigmas, o docente passa por momentos de dúvidas, choques, incertezas, reflexões, aceitação e integração de sua nova identidade, o que sugere a necessidade de uma formação continuada para aprimorar o exercício desta nova identidade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/educere.v19i1.2019.6961