Assimetria de Informações e o Crédito Rural Brasileiro

Alexandre Florindo Alves, Pery Francisco Assis Shikida, José Luis Parré, Marcelo Farid Pereira

Resumo


O objetivo deste estudo é fazer uma revisão de como a assimetria de informação afeta o mercado de crédito rural e sua possível influência na formulação de políticas nesta área. Como resultado, pode-se inferir que a informação imperfeita afeta tanto a oferta quanto a demanda por crédito. A oferta, porque o emprestador não pode conceder crédito a todo interessado porquanto poderia aumentar o risco de seu portfólio de empréstimos. Do lado da demanda, os tomadores não são bem informados sobre os termos dos contratos dos diferentes emprestadores; ademais, neste panorama convivem adimplentes e devedores contumazes. Com a tendência cada vez mais forte de redução ou saída do Estado do mercado de crédito, a literatura indica que o problema da informação assimétrica diminui. Independente disto, para se propor formulações alternativas, esta questão deve ser considerada tanto para garantir acesso dos “bons tomadores” quanto para evitar danos ao sistema de créditos provocados pelos “maus tomadores”. Logo, estratégias como a maior proximidade entre tomador e emprestador, definição de garantias e acompanhamento dos projetos financiados podem contribuir para minimizar os riscos de inadimplência no meio rural.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/receu.v4i1.1489