COMPARAÇÃO ENTRE OS INDICADORES DA DOAR E DFC: UM ESTUDO MULTICASO NAS EMPRESAS DO SEGMENTO DE AÇÚCAR E ÁLCOOL

Elias Ferreira dos Santos Junior, Fabio Santana, Isabel Cristina Gozer

Resumo


Em virtude da Lei 11.638, sancionada em dezembro de 2007, houve uma significativa alteração nas regras da contabilidade brasileira, dentre elas a substituição da Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos - DOAR pela Demonstração de Fluxo de Caixa - DFC, seguindo as práticas internacionais. O presente trabalho aborda questões sobre a diferença das informações geradas pela DFC e DOAR, qual a relevância de tais informações fornecidas por uma ou por outra demonstração, no processo de tomada de decisão, bem como suas vantagens e desvantagens. O estudo foi desenvolvido na forma de uma pesquisa bibliográfica e documental, tendo como base as demonstrações de empresas do setor sucroalcooleiro listadas no site da BM&FBOVESPA, utilizando-se de índices para uma análise comparativa das informações expressas pela DFC e DOAR. Por meio da análise dos índices calculados das duas demonstrações acima supracitadas, observou-se que elas têm entre si alguns pontos comuns, mas em alguns aspectos a DFC se sobrepõe a DOAR. Pode-se afirmar que quando a DFC e a DOAR são analisadas em conjunto com as demais demonstrações contábeis, enriquece ainda mais o nível de informação a disposição do usuário da contabilidade. Assim, constatou-se que ambas fornecem informações relevantes e que elas não são excludentes, mas sim complementares.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/receu.v11i1.3989