AÇÃO COLETIVA COMO FORMA DE AGREGAÇÃO NO SISTEMA AGROINDUSTRIAL DA AQUICULTURA DE MARIPÁ-PR

Andreia Helena Pasini, Carla Maria Schmidt, Weimar Freire da Rocha Jr, Marialva Tomio

Resumo


Este artigo tem como tema a ação coletiva desenvolvida pelos agricultores familiares da Cidade de Maripá, no estado do Paraná. O objetivo da pesquisa foi compreender quais os benefícios que tornam a ação coletiva uma estratégia viável para os produtores da Aquimap ao longo do tempo, identificando quais as variáveis que apresentam influência sobre a viabilidade da iniciativa coletiva investigada. Como objeto de estudo, investigou-se o sistema agroindustrial da piscicultura, especificamente a Associação de Aquicultores de Maripá (Aquimap). Os dados empíricos foram coletados através de entrevistas (que foram gravadas e transcritas), questionários aplicados aos produtores e registros. Esses dados foram coletados com os associados da Aquimap e com o técnico da Emater da cidade. Os dados foram analisados de forma descritiva. Os resultados apontaram que a maioria das variáveis pesquisadas é positiva para a ação coletiva em estudo. Porém no que se refere a homogeneidade e laços fortes, observou-se como negativa para o estudo, apesar de se apresentar como negativa, o caso empírico obtém sucesso. Ainda cumpre destacar que a ação coletiva obtém sucesso ao longo do tempo, e os pequenos produtores familiares tem se mantido com a produção de peixes. Esse estudo apresenta contribuição significativa para os estudos de ação coletiva, identificando as variáveis que podem ser consideradas indutoras do sucesso ou falha de uma ação.

PALAVRAS-CHAVE: Ação coletiva. Agricultura familiar. Sucesso. Benefícios.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/receu.v18i2.5185