A ESPIRITUALIDADE NO AMBIENTE DE TRABALHO COMO AGENTE DE AUTO REGULAÇÃO DO CAOS ORGANIZACIONAL

Wanderson Silva Damião Silva Damião, Valéria Rueda Elias Spers Rueda Elias Spers, Erick Dawson de Oliveira Dawson Oliveira, Elizangela Jesus Oliveira Jesus Oliveira, Dagmar Silva Pinto de Castro Silva Pinto De Castro

Resumo


O presente estudo objetivou refletir como as organizações enquanto cérebros, segundo a metáfora de Morgan (2002), podem desenvolver a espiritualidade no ambiente de trabalho como um agente de auto regulação do caos organizacional contemporâneo. Considerando a necessidade contemporânea atual das organizações em buscarem soluções para a diminuição ou eliminação das dimensões destrutivas que a integram, o estudo se justifica como uma possível resposta a esse problema social. Para isso, desenvolveu-se um ensaio teórico utilizando como principais referências as menções teóricas de Morgan (2002) e Siqueira et al. (2014). Enquanto ensaio, o estudo não objetivou apresentar conclusões definitivas sobre o assunto, contudo, as observações indicam a possibilidade de a espiritualidade no ambiente de trabalho ser um instrumento de auto regulação do caos organizacional contemporâneo. Dessa forma, essa e outras questões apresentadas no estudo, encontram viabilidade para o desenvolvimento de futuras pesquisas empíricas para análise desse importante tema da atualidade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/receu.v18i2.6256