Densidade Dos Neurônios Mioentéricos Nadh-Diaforase Positivos Do Jejuno De Ratos (Rattus norvegicus)

Sonia Tranin M. Zanin, Sonia Lucy Molinary, Débora de Mello Gonçales Sant'Ana, Marcílio Hubner Miranda Neto

Resumo


Considerando a importância do conhecimento de particularidades do plexo mioentérico em cada segmento intestinal para subsidiar estudos anatômicos, fisiológicos e condições experimentais, realizamos a presente pesquisa como o objetivo de estudar a densidade de neurônios mioentéricos NADH-diaforase positivos nas regiões mesentérica e antimesentérica do jejuno de ratos. Cinco ratos adultos com 120 dias de idade (± 394,4 g) foram sacrificados através de inalação de éter etílico. Segmentos do jejuno foram submetidos a técnica histoquímica de evidenciação de células nervosas através da atividade da enzima NADH-diaforase (GABELLA, 1969), para verificar a disposição, formato dos gânglios e contagem dos neurônios. Para a quantificação dos neurônios mioentéricos, os preparados de membrana foram divididos em 2 regiões: mesentérica e antimesentérica. Em cada região considerada, contou-se os neurônios presentes em 40 campos (6,64mm2), através de microscópio com objetiva de 40 X. Amostras do jejuno de 5 animais foram fixadas em formol a 10% e submetidas à rotina histológica e corados com hematoxilina-eosina. Os gânglios são, na maioria, paralelos entre si e orientados transversalmente em relação ao maior eixo do intestino em ambas regiões estudadas, porém na região mesentérica os gânglios são mais numerosos. Verificou-se em média 265,8 e 408,8 neurônios/6,64mm2 nas regiões antimesentérica e mesentérica, respectivamente. Constatou-se que a densidade dos neurônios é heterogênea, variando conforme o local da circunferência intestinal considerada, próximo à inserção do mesentério observa-se maior densidade neuronal em relação à região antimesentérica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v5i1.2001.1099