A utilização da toxina botulínica associada à fisioterapia para o controle da espasticidade

Dora de Castro Agulhon Segura, Caroline Carneiro Adamchuk, Fabiano Carlos do Nascimento, Narjara Vanessa de Moraes

Resumo


A espasticidade é causada por lesão do sistema nervoso central (cérebro, tronco encefálico e medula espinhal),
tem como conseqüência um aumento da resistência muscular ao alongamento. Graças à ação bloqueadora da acetilcolina na
placa motora, a toxina botulínica tipo A é uma opção terapêutica bastante efi caz para o tratamento da espasticidade. Sendo
assim, o objetivo deste artigo foi fornecer conhecimentos básicos sobre o uso da toxina botulínica tipo A no tratamento de
pacientes com espasticidade associado ao tratamento fi sioterapêutico, promovendo, como resultados, diversos benefícios,
como a melhora signifi cativa na redução da dor, na velocidade da deambulação, na facilitação no uso da órtese, no aumento
da amplitude de movimento ativa e passiva, oferecendo maiores perspectivas de qualidade e expectativa de vida.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v9i3.2005.199