A HIPERGLICEMIA E OS MECANISMOS ENVOLVIDOS NAS DISFUNÇÕES VASCULARES DO DIABETES MELLITUS

Nelson Rodrigues da Silva, Cecília Edna Mareze da Costa

Resumo


O Diabetes Mellitus (DM) é uma síndrome de etiologia múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos. Caracteriza-se por hiperglicemia crônica, com distúrbios do metabolismo dos carboidratos, lipídios e proteínas. Constitui-se um importante problema de saúde pública, devido à sua elevada prevalência, ao desenvolvimento de complicações crônicas incapacitantes e ao alto custo econômico gerado pelo seu tratamento. A hiperglicemia é um dos fatores mais importantes para o aparecimento e progressão das complicações vasculares do DM. A elevação persistente nas concentrações da glicose provoca mudanças na estrutura e na função de proteínas plasmáticas e tissulares, com efeitos indesejáveis sobre a saúde do portador de diabetes. O aumento da via dos polióis, glicosilação não-enzimática, com a produção dos produtos finais da glicação avançada (AGEs); estresse oxidativo, gerando o aumento de radicais livres e alteração da proteína kinase C, levando à disfunção endotelial e à aterogênese, são alguns dos mecanismos que tentam explicar o dano vascular induzido pela hiperglicemia. O objetivo desta revisão bibliográfica é discutir os mecanismos pelos quais a hiperglicemia pode desencadear as disfunções vasculares associadas com o DM.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v12i3.2008.2544