AFASIA E QUALIDADE DE VIDA – CONSEQUÊNCIAS DE UM ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL NA PERSPECTIVA DA FONOAUDIOLOGIA

Ivone Panhoca, Cláudia Adriana Brito Gonçalves

Resumo


A afasia se caracteriza por alterações dos processos linguísticos de significação de origem articulatória e discursiva, produzidas por lesão focal adquirida no sistema nervoso central, em zonas responsáveis pela linguagem. O objetivo foi avaliar a qualidade de vida de afásicos, no que diz respeito ao domínio físico, utilizando-se o “The Medical Outcomes Study Short Form 36 (MOS-36 SF-36). Foram analisados quarenta afásicos, de ambos os gêneros, na faixa etária de 25 a 78. Foram consideradas, para os afásicos, as variáveis gênero, idade, nível de escolaridade, déficit visual e acometimentos cardiovasculares e metabólicos, fluência e marcha. O escore do aspecto físico foi influenciado de forma significativa pelas variáveis fluência, marcha e nível de escolaridade. Concluímos, através deste estudo, que os aspectos físicos são os que sofrem maior influência negativa e que a qualidade de vida dos afásicos é prejudicada não só pela afasia, mas também por comprometimentos de saúde associados a ela. 

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v13i2.2009.3018