AVALIAÇÃO DE INFECÇÃO URINÁRIA EM GESTANTES DO MUNICÍPIO DE MARECHAL CÂNDIDO RONDON – PR

Juliana Pagnonceli, Maxwel Adriano Abegg, Jean Colacite

Resumo


A infecção urinária constitui uma das intercorrências clínicas mais comuns nas gestantes, devido a alterações anatômicas e fisiológicas que ocorrem neste período, facilitando o seu desenvolvimento. Durante a gravidez, infecções urinárias mais graves podem causar contrações do útero, levando ao trabalho de parto prematuro, aborto, hipertensão arterial, morte do bebê e até mesmo da mãe quando a infecção se torna severa e generalizada. Desse modo, o objetivo desse trabalho foi avaliar a incidência de infecção urinária, verificando em que período gestacional está mais presente, além de identificar os principais microrganismos envolvidos e avaliar a sintomatologia nas infecções positivas.  A pesquisa foi realizada por meio do exame de urocultura de 34 gestantes. Das amostras analisadas, 56% apresentaram resultado positivo, e dentre as positivas 63,1% tiveram o desenvolvimento de Escherichia coli. As gestantes que estavam no 3° trimestre gestacional apresentaram maior incidência de infecção urinária, constatada em 71,4% das pesquisadas. Apenas 16% das gestantes com infecção urinária, apresentaram sinais e sintomas que indicassem a suspeita de infecção. A presença de infecção urinária assintomática na maioria das gestantes demonstra a importância da realização do exame de urocultura no período gestacional, a fim de diagnosticar e tratar precocemente as infecções urinárias, evitando possíveis complicações.

Texto completo:

Sem título


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v14i3.2010.3662