AVALIAÇÃO DA INTENSIDADE DA DOR NO OMBRO EM ATLETAS COM DEFICIÊNCIA FÍSICA PRATICANTES DE MODALIDADES ESPORTIVAS COLETIVAS

Natacha Manchado Pereira, José Irineu Gorla

Resumo


Esse estudo teve como objetivo avaliar a intensidade da dor no ombro em atletas com deficiência física praticantes de modalidades esportivas coletivas. Para tanto, foi aplicado um questionário, baseado no Wheelchair User’s Shoulder Pain Index – WUSPI (CURTIS et al., 1995a; CURTIS et al., 1995b). Foram avaliados 17 atletas, dos quais 10 eram paraplégicos (59%) e 7, tetraplégicos (41%), sendo que desse total, 47,05% relataram ausência de dor no ombro, 29,41% relataram dor bilateral e 23,52%, dor unilateral. Quanto aos sujeitos que relataram presença de dor no ombro (n=9), 55,55% eram paraplégicos (n=5) e 44,44%, tetraplégicos (n=4). Em relação à dor, foi observado que 55,55% dessa foi relatada como esporádica e, 44,44% como crônica. De maneira concisa, podemos observar um número relativamente baixo de presença de dor no ombro na amostra estudada.

Texto completo:

Sem título


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v14i3.2010.3665