BENEFÍCIOS DA DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL NA PANICULOPATIA EDEMATO FIBROESCLERÓTICA

Fatima Aparecida Vieira Machado, Dayani Darmieli Pereira, Jessica Bonfini Pereira, Natalia de Carvalho Scharff, Sabrina Garcia Vasconcelos, Vania Kelly Candida Borges

Resumo


Paniculopatia edemato fibroesclerótica (PEFE) popularmente conhecida como celulite, é uma afecção que ocasiona alterações inestéticas, caracterizadas por depressões e nódulos, principalmente em glúteos, coxas e abdômens da maioria das mulheres a partir da adolescência. Pouco ainda se conhece da sua fisiopatologia, sendo um assunto carente de estudos na área e, com tratamentos nem sempre toleráveis e efetivos. Estudos colocam os estrógenos como importantes no início, no desenvolvimento e cronificação da PEFE, pela influência na polimerização das glicosaminoglicanas, na microcirculação, nas proteínas fibrosas e no tecido adiposo da região ginóide, os quais são afetados em diferentes graus, podendo levar à reação fibrótica e à esclerose. A drenagem linfática manual consiste em um conjunto de manobras específicas, por meio de pressão suave, lenta e rítmica, que segue o trajeto do sistema linfático, e visa melhorar suas funções essenciais, prejudicadas nesta patologia. Desta maneira, este trabalho teve o objetivo de revisar na literatura a fisiopatologia da PEFE, e relacionar os benefícios da drenagem linfática manual nesta afecção, relacionando-a com a anatomofisiologia do sistema linfático.

Texto completo:

Sem título


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v14i3.2010.3669