ANÁLISE DAS AÇÕES TÉCNICO-TÁTICAS EM JOGOS REDUZIDOS NO FUTEBOL

Marcelo Figueiró Baldi, Crystian Henrique da Silva, Luiz Vacari, Nelson Lourena Néia Neto, Rodrigo dos Santos, Cesar Augusto Pelegrinelli, Vinícius Pondian

Resumo


Por décadas, teóricos da Pedagogia do Esporte têm sugerido que a prioridade no processo de ensino, aprendizagem e treinamento técnico-tático no futebol esteja na utilização de jogos reduzidos em detrimento as atividades analíticas. Contudo, apesar da riqueza e coerência das proposições teóricas o fato é que a aplicação de jogos reduzidos no desenvolvimento técnico-tático de crianças carece de demonstração científica acerca da sua utilidade e efetividade. Paralelamente, alguns recentes estudos sobre este tema, advindos de outras áreas do conhecimento, por diversas questões metodológicas, tem restrita aplicação na Pedagogia do Esporte. Diante disso, o objetivo do presente estudo foi comparar a frequência e distribuição de exercitação de ações técnico-táticas em jogos reduzidos por crianças de uma escolinha de futebol. Participaram do estudo 18 jogadores da escolinha de futebol da Universidade Paranaense (UNIPAR). As situações de jogo analisadas foram 3vs3 + goleiros e 4vs4 + goleiros. A análise das ações técnico-táticas foi adaptada dos critérios estabelecidos no Procedimento de Avaliação de Esportes Coletivos (TSAP). Os jogos foram gravados em câmera digital e posteriormente analisados em vídeo. Foi utilizado análise descritiva e estatística. Em todas as análises estatísticas foi estabelecido um nível de significância ≤ 5%. Na escolinha de futebol da UNIPAR foi verificado que, de modo geral, jogos de 3vs3 proporcionam maior frequência de exercitação das ações técnico-táticas. Entretanto, ambas as situações de jogo apresentam, em sua maioria, distribuição anormal na frequência de exercitação das ações técnico-táticas e ampla diferença na frequência de exercitação entre os jogadores.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v20i1.2016.5030