PROGRAMAS DE EXERCÍCIO FÍSICO PARA PESSOAS COM DPOC: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Paula Cecília Lottermann, Clovis Arlindo de Sousa, Carla Maria de Liz

Resumo


Este estudo tem por objetivo verificar os efeitos de diferentes programas de exercício físico sobre a saúde física, mental e qualidade de vida de indivíduos com DPOC por meio de uma revisão sistemática da literatura. As bases de dados utilizadas para a seleção dos artigos foram Scielo, Medline e Lilacs, e os termos utilizados para busca foram: exercício físico (physical exercise) e DPOC (COPD). Dois examinadores analisaram a qualidade e evidência dos artigos por meio da escala PEDro. Após triagem inicial, sessenta e dois artigos foram selecionados, sendo que destes, treze preencheram os critérios de inclusão no estudo. Os efeitos benéficos de diferentes programas de exercícios físicos sobre a saúde de pessoas com DPOC foram verificados no presente estudo. Estes incluem a redução dos sintomas e do risco de mortalidade, melhora na qualidade de vida relacionada à saúde e na saúde mental e aumento da capacidade funcional e da força muscular. Ressalta-se a importância de associar ao tratamento convencional do DPOC, um programa regular de exercício físico que desenvolva os componentes da aptidão física relacionada à saúde, tais como: capacidade aeróbia, força e resistência muscular, flexibilidade e composição corporal.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v21i1.2017.5340