ANÁLISE DA CONCENTRAÇÃO DE SICAM-1 EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM PROCESSO INFLAMATÓRIO COM DESVIO NUCLEAR À ESQUERDA

Natalie Cristini Peliser, Paulo Roberto Merisio

Resumo


Os neutrófilos são fagócitos e atuam no processo de defesa do organismo iniciando a cascata inflamatória quando ativados. Este processo envolve vários fatores, entre eles a liberação de bastonetes e o aumento na concentração de sICAM-1. Verificou-se o estado de ativação do endotélio em 37 pacientes de 0 a 18 anos sem doenças crônicas, de modo a investigar um possível aumento de sICAM-1 com o aumento de bastonetes. Os bastonetes foram analisados por meio de verificação de prontuário. A determinação das concentrações séricas de sICAM-1 foi realizada por meio da técnica imunoenzimática (ELISA) direto. Foi possível notar que não há correlação entre o aumento de bastonete e o aumento da molécula sICAM-1 (r=0,28). Dividindo-se os pacientes em dois grupos, um que possui sICAM-1 alterado e outro que possui sICAM-1 normal, observou-se mediante os dados que estes possuem diferença notável de bastonetes (p=0,047), onde a média de bastonetes é maior no grupo sICAM-1 alterado. A presença de sICAM-1 aumentada, normalmente, está ligada a casos inflamatórios, mas a mudança na sua expressão pode sofrer influência de outros fatores, tais como o uso de anti-inflamatórios esteroidais e tabagismo. Uma possível explicação para não ter ocorrido o aumento de sICAM-1 nos pacientes estudados, é de que estes estejam utilizando medicamentos do tipo anti-inflamatórios esteroidais. Segundo a literatura, a sICAM-1 parece ser um bom marcador para lesão endotelial em pacientes com doenças cardiovasculares, sugere-se então um estudo mais aprofundado para estes casos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v19i2.2015.5428