DOENÇAS NEGLIGENCIADAS NO MUNICÍPIO DE SABARÁ: CASOS, PORTADORES E PERCEPÇÕES

Lorena Santos, Maria Nogueira, Cecília Rezende, Raquel Ferreira

Resumo


As doenças negligenciadas (DNs) são causadas por agentes infecciosos e parasitários, e na maioria das vezes acometem populações de baixa renda. A atenção primária à saúde (APS) atende, aproximadamente, 85% dos problemas de saúde da população, incluindo parte dos serviços relacionados aos portadores das DNs. Sabará, Minas Gerais, vem registrando um aumento no número de notificações para várias DNs transmitidas por vetores e/ou com hospedeiros intermediários envolvidos em seu ciclo. Nessa perspectiva, o presente trabalho teve como objetivo levantar o número de notificações de DNs transmitidas por vetores e/ou com hospedeiros intermediários envolvidos em seu ciclo entre os anos 2008 a 2014 no município, analisar o perfil sociodemográfico dos portadores e avaliar a percepção de profissionais da Estratégia de Saúde da Família (ESF) sobre aspectos relacionados a essas doenças. Para o levantamento das DNs e do perfil sociodemográfico de seus portadores foram analisadas as fichas de notificação compulsória das DNs. As DNs transmitidas por vetores e/ou com hospedeiros intermediários envolvidos em seu ciclo com maior número de notificações em Sabará foram: dengue, esquistossomose, leishmaniose visceral e leishmaniose tegumentar americana (LTA). Em relação à idade, a leishmaniose visceral acometeu, fundamentalmente, crianças, e a dengue, a LTA e a esquistossomose adultos. Para avaliação da percepção dos profissionais da ESF sobre as DNs foram aplicados questionários estruturados aos enfermeiros, Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) e auxiliares/técnicos de enfermagem de 09 programas de saúde. Através desse instrumento pode-se evidenciar um desconhecimento sobre as principais endemias, vetores e hospedeiros intermediários, ausência de conhecimento sobre o fluxo de atendimento das DNS, insuficiente articulação entre Atenção Primária a Saúde e demais níveis de atenção, e insipiência de informações disponibilizadas pela APS à população. Reforça-se que Sabará é um município endêmico para várias DNs transmitidas por vetores e/ou com hospedeiros intermediários envolvidos em seu ciclo, e que os profissionais da APS do município necessitam desconhecem essa realidade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v21i3.2017.5860