LEVANTAMENTO EPIDEMIOLÓGICO DA DENGUE NO ESTADO DO PARANÁ BRASIL NOS ANOS DE 2011 A 2015

Gisele da Silva Brigagão, Nelton Anderson Bespalez Corrêa

Resumo


Este estudo tem como objetivo descrever os dados epidemiológicos da dengue no Estado do Paraná, no período de 2011 a 2015, por meio da análise dos números de casos. Considerada a principal doença reemergente nos países tropicais e subtropicais, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, a dengue vem sendo um grave problema de saúde pública no Brasil. O Estado do Paraná tem apresentado aumento significativo nos números de casos notificados nos últimos anos analisados, em que o período de 2012/2013 contabilizou os maiores índices com um aumento considerável de 366,18% quando comparado ao período 2011/2012 de menor índice e de 1.943% quanto ao número de casos confirmados, com incidência de 498,62, situação de epidemia (≥ 300 casos/100.000 hab.). O período de 2015/2016 apresentou um número alarmante de 61 óbitos por dengue, sendo um aumento de 6.000% comparado ao período de menor número em 2011/2012, um dado preocupante, indicativo do quanto vem aumentando os casos de dengue grave com evolução para óbito. A idade mais acometida tem compreendido a faixa etária entre 20-49 anos, diante disto e dos números crescentes, o governo investiu em 2016 na vacina contra a dengue, disponibilizando a primeira dose da vacina, em 30 municípios paranaenses, nos quais se concentraram 80% dos casos, tendo inicialmente como público alvo a faixa etária de 15 a 27 anos, na tentativa de reduzir os números registrados da dengue.

Texto completo:

PDF