CORRELAÇÃO ENTRE ÍNDICE DE MASSA CORPORAL (IMC) E VELOCIDADE EM SALTOS ALTERNADOS EM CRIANÇAS

Danilo Cesar Machado, Jéssica Reis Buratti, Luiz Marcelo Ribeiro da Luz, Orcizo Francisco Silvestre, Alessandro de Freitas, Marcelo Braz Vieira, Paulo Ferreira de Araújo, José Irineu Gorla

Resumo


A obesidade infantil está crescendo rapidamente no mundo inteiro e pode ser desecandeada pelo efeito negativo que os baixos níveis da coordenação motora podem causar sobre os níveis de atividade física e aptidão física durante a infância. Diversos estudos analisaram a relação entre coordenação motora e composição corporal, mas há ausência de investigações sobre a influência do peso corporal em tarefas motoras específicas. Desta forma, o objetivo do presente estudo foi analisar a relação entre o Índice de Massa Corporal (IMC) e a velocidade em saltos alternados de 98 escolares com idade entre 6 e 9 anos. A velocidade em saltos alternados foi avaliada através da prova de saltos laterais do teste Köperkoordination Test für Kinder (KTK). Para análise estatística, foi aplicado o teste de Mann-Whitney para verificar as diferenças do quociente motor (QM) entre meninos e meninas, Spearman para correlação entre o QM e IMC; e ANOVA para as diferenças entre a classificação do peso e o QM, sendo adotado nível de significância de 5% (p ≤ 0,05). Os resultados demonstraram não haver diferença estatística entre os sexos para as variáveis analisadas, entretanto, os meninos atingiram valores maiores para idade, IMC e QM. Na correlação entre o IMC e QM dos saltos laterais das crianças avaliadas, houve correlação negativa fraca, demonstrando que o IMC não teve grande influência no desempenho motor dos saltos quando analisado os gêneros juntos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v23i1.2019.6148