O PLÁGIO NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA NA ÁREA DA SAÚDE: UMA REVISÃO DA LITERATURA

Vanessa Moreira da Silva Soeiro, Edinolia Portela Gondim, Lucian da Silva Viana, Yara Nayá Lopes de Andrade Goiabeira, Janielle Ferreira de Brito Lima

Resumo


A presente pesquisa é de natureza bibliográfica, compreendida como uma revisão sistemática da literatura. Tem como questão principal: “Qual é o estado da arte no que tange a temática do plágio na produção científica da área da saúde no Brasil?”. Considera que o plágio, apesar de se agravar na era da informação, existe há muito tempo e que este, quando se prolifera no fazer científico, nas publicações e passa despercebido por avaliadores, acarreta prejuízos financeiros, ético-morais e desprestígio da ciência. Uma forma de verificar como estão avançando as discussões e observar a apropriação desse tema pela comunidade científica brasileira dá-se mediante a apreciação de artigos sobre plágio publicados nos periódicos indexados em bases de dados. Este trabalho objetivou delinear o cenário da produção científica acerca do plágio na área da saúde a partir de artigos indexados em periódicos científicos brasileiros entre os anos de 2010 a 2015. A revisão sistemática da literatura foi realizada nos bancos de dados eletrônicos LILACS, MEDLINE e ColecionaSUS, utilizando-se palavra-chave para capturar os artigos. Após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, foram selecionadas 14 publicações. Verificou-se que a discussão sobre o plágio é ainda incipiente no Brasil. O plágio é visto como um assunto complexo que necessita de enfrentamento, com ações educativas desde a formação inicial, com corresponsabilização da sociedade e pesquisadores. Verificou-se que ainda há lacunas na produção científica brasileira.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v23i1.2019.6896