Avaliação dos Cronotipos dos Professores da Escola Estadual Tancredo Neves de Francisco Beltrão - PR

Neide Alban Hermann, Marcílio Hubner de Miranda Neto, Débora de Mello Gonçales Sant’Ana

Resumo


Este trabalho teve como objetivo colaborar com a compreensão da atividade humana, contando para isto com a avaliação dos cronotipos dos 37 professores da Escola Estadual Tancredo Neves de Francisco Beltrão - PR, no ano de 1996. Para a coleta de dados utilizamos o questionário proposto por HORNE & OSTBERG (1976), adaptado por CARDINALI et al. (1992). Aplicamos também 2 questões referentes ao horário de trabalho. Constatamos que 2 professores (5%) eram definidamente matutinos; 17 (46%) eram moderadamente matutinos; 16 (44%) eram intermediários; 2 (5%) eram moderadamente vespertinos e nenhum deles revelou-se definidamente vespertino. Quanto ao horário de trabalho, 34 professores trabalham no período da manhã, destes, 16 (47%) são moderadamente matutinos, 15 (44%) eram intermediários, 2 (6%) eram moderadamente vespertinos e 1 (3%) era definidamente matutinos. Dentre os 3 que não trabalham no período da manhã, 1 (3%) é moderadamente matutino, 1 (3%) era intermediário, 1 (3%) definidamente matutino. O horário da manhã foi apontado como o de preferência para trabalhar por 88% dos moderadamente matutinos, 81% dos intermediários, 50% dos moderadamente vespertinos e por 50% dos definidamente matutinos. Destaque-se que todos desconheciam a Cronobiologia e suas aplicações o que denota uma necessidade de maior divulgação dos fundamentos dessa ciência que muito podem contribuir para a melhoria da organização das atividades de trabalho e escolares.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v2i2.1998.896