AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE ANTIBIÓTICOS POR PROFISSIONAIS DE SAÚDE E PELA POPULAÇÃO NA CIDADE DE TOLEDO, PARANÁ, BRASIL

Cristiane Roberta Maier, Maxwel Adriano Abegg

Resumo


Os princípios básicos do uso de antibióticos estão bem estabelecidos. Contudo, existem relatos de uso inadequado destas
drogas, o que parece estar relacionado com o desenvolvimento de cepas resistentes de microrganismos patogênicos. Considerando o
exposto, neste estudo foi avaliado o emprego de antibióticos por profi ssionais de saúde, bem como a utilização destes fármacos pela
população do município de Toledo, Paraná, através de questionários com respostas objetivas. Dentre as informações obtidas, ressalta-se
que: a escolha da droga empregada pelos médicos é baseada, em regra, somente no exame clínico; 79,4% dos médicos e 87,5% dos analistas
clínicos entrevistados relataram ter observado aumento nos eventos de resistência a antibióticos; 57,6% dos farmacêuticos entrevistados em
farmácias de dispensação afi rmaram que antibióticos são dispensados sem prescrição médica; 81,4% destes farmacêuticos relataram que
a população solicita antibióticos para doenças de etiologia viral, como gripes e resfriados; 52,3% dos membros da população entrevistada
dizem ter recebido indicação de antibióticos na farmácia e 57,5% de parentes, amigos e vizinhos; somente 47% dos entrevistados referiram
realizar a antibioticoterapia completa; todos os médicos e 74,6% dos farmacêuticos em farmácias acreditam que a população não utiliza
antibióticos de forma correta. Os dados obtidos evidenciam má utilização deste grupo de medicamentos. Faz-se necessário informar a
população e os profi ssionais da saúde sobre a importância da utilização discriminada de antibióticos para evitar refl exos nos custos em
saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v11i1.2007.983