A contribuição de Francisco de Barros Jr. ao conhecimento da fauna de vertebrados da região sul do Brasil

José Ricardo Pachaly, Tiago Lopes Ceschini, Lis Ribeiro Magalhães de Carvalho, Tereza Cristina Castellano Margarido

Resumo


Na primeira metade do século XX, Francisco de Barros Jr. percorreu parte do Brasil em viagens que tinham o objetivo de divulgar e comercializar munições para armas de fogo. Conhecido e afamado no país como caçador e pescador, ele praticava intensamente tais atividades. Apesar de suas viagens nada terem de expedições científi cas, foi nelas que Barros Jr. reuniu informações para publicação dos três volumes do livro “Caçando e pescando por todo o Brasil”. O primeiro volume relata viagens realizadas nas décadas de 30 e 40 do século XX, aos estados de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Mato Grosso (atuais estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso). Este artigo traz os resultados da análise crítica das citações de animais vertebrados (peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos) nos estados da Região Sul do Brasil (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná). O texto foi avaliado com relação à qualidade da informação apresentada pelo autor, nível de detalhamento da descrição e situação que gerou a citação. Para os estados da Região Sul, o livro cita 10 espécies de peixes ósseos (Classe Osteichthyes), 2 espécies de anfíbios (Classe Amphibia), 5 espécies de répteis (Classe Reptilia), 24 espécies de aves (Classe Aves) e 21 espécies de mamíferos (Classe Mammalia). A importância dos dados coligidos por Barros Jr. se evidencia na descrição da abundância de várias espécies que atualmente se encontram ameaçadas de extinção e especialmente na citação, para o Estado do Paraná, de 2 espécies de mamífero que até recentemente ainda apresentavam problemas de confi rmação de ocorrência – a ariranha (Pteronura brasiliensis) e o cangambá (Conepatus chinga).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v8i2.2005.49