INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA E UMIDADE NAS ATIVIDADES DE VOO DE OPERÁRIAS DE Melipona eburnea (Apidae, Meliponina)

Francisco Cildomar da Silva Correia, Rui Carlos Peruquetti, Andressa Ribeiro da Silva, Fábio Augusto Gomes

Resumo


As abelhas da espécie Melipona eburnea forrageiam em busca de recursos como néctar, pólen, resinas, barro e água, além de transportar o lixo para fora da colônia. A atividade de voo das abelhas pode ser influenciada pela oferta de recursos florais, condições internas do ninho, temperatura, umidade relativa, luminosidade, precipitação e velocidade do vento. No entanto, a temperatura influencia diretamente as atividades de forrageamento das abelhas. O presente estudo foi realizado em Rio Branco-Acre, em um meliponário contendo 14 colmeias de M. eburnea, distribuídas em uma área de 600m2, entre dezembro de 2015 e maio de 2016, abrangendo o período chuvoso, com altas temperaturas, e o de seca, em que ocorrem as friagens. As atividades de voo para forrageamento da espécie M. eburnea ocorreram de forma intensa, durante o dia todo, quando as temperaturas estiveram próximas de 20 °C, com variações de, no máximo, 1,9 °C e umidade relativa do ar em torno de 90%. M. eburnea inicia as atividades de forrageio nas primeiras horas da manhã, coletando néctar, água, pólen, resina e barro, com pico de coleta de pólen entre as 05h e 07h; resina e barro entre 09h e 11h e néctar/água entre as 16h e 17h30min. As atividades de voo de M. eburnea são influenciadas quando a temperatura se encontra abaixo de 20 °C ou acima de 30 °C, e a umidade relativa superior a 90%.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v20i2.2017.5816