EFICIÊNCIA REPRODUTIVA DE REBANHOS LEITEIROS DA RAÇA JERSEY ORIUNDOS DA AGRICULTURA FAMILIAR DO MUNICÍPIO DE REALEZA-PR

Yuri da Fontoura Porto, Mônica Zuchelli Jaguszeski, Adalgiza Pinto-Neto, Marcelo Falci Mota, Fernando Skonieski, Luiz Sérgio Merlini, Rodolfo Berber

Resumo


A produção de leite na Região do Sudoeste do Paraná teve desenvolvimento notável nos últimos anos, tornando esta região uma importante bacia leiteira na produção estadual e nacional, sendo que a maior parte desta produção é proveniente de rebanhos que fazem parte da produção familiar. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a eficiência reprodutiva de bovinos da Raça Jersey oriundos de rebanhos leiteiros de produção familiar, do Município de Realeza-PR. Para tanto, identificou-se no Município de Realeza-PR, um único rebanho bovino da Raça Jersey pura, desconsiderando aqueles com animais oriundos de cruzamentos com essa raça. Dessa forma, analisou-se a eficiência reprodutiva (ER) desse rebanho, contendo 33 vacas Jersey Puras de Origem, em lactação. A idade e o peso das fêmeas estudadas foi de 4,39 ± 2,04 anos e 402,58 ± 49,56 quilos, respectivamente. Cada fêmea pariu 2,52 ± 1,8 vezes, sendo a idade ao primeiro parto de 2,19 ± 0,57 anos. Os animais apresentaram intervalo de partos de 377 dias, número médio de serviços concepção de 1,77 e período médio de serviço de 105 dias. Considerando todo período reprodutivo útil das fêmeas estudadas, que variou de uma a dez concepções seguidas de gestação, 61% delas ficaram gestantes na primeira IA. A taxa de natalidade do rebanho durante o período de estudo foi de 90,9%, sendo considerada adequada, e a de aborto/natimortos de 10%. Observou-se viabilidade produtiva e reprodutiva para a produção de leite a partir do rebanho estudado.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v20i1.2017.6314