SUPLEMENTAÇÃO DE VACAS LACTANTES COM GÉRMEN INTEGRAL DE MILHO EM SUBSTITUIÇÃO AO MILHO GRÃO

Emizael Menezes de Almeida, Alan Soares Machado, Anderli Divina Ferreira Rios

Resumo


Objetivou-se avaliar o efeito da substituição do milho grão pelo gérmen integral de milho (GIM) na dieta de vacas lactantes, com cinco teores de inclusão do gérmen de com base na matéria seca (0,0; 6,7; 13,5; 20,1 e 26,9 %). Foram utilizadas cinco vacas multíparas mestiças, com 490 kg de peso corporal, 100 dias pós-parto e produção média de 26 kg de leite/dia. Cada período experimental teve duração de 21 dias, sendo 13 dias para adaptação à dieta e oito dias para coleta de amostras.  O experimento foi em quadrado latino, os modelos foram selecionados onde os regressores foram significativos e a falta de ajuste não significativa, adotando-se o nível de significância de 5%. As varivéis analisadas foram o consumo de matéria seca, a digestibilidade, o comportamento ingestivo, tamanho médio de partícula, a fração não degradável, parâmetros ruminais, produção e composição do leite, eficiência alimentar, concentração de energia e energia de lactação. A substituição do milho grão pela inclusão do GMI não provocou alterações (P>0,05) no comportamento ingestivo, pH, N-NH3, e fração não degradável. A produção de leite, quantidade de proteína, lactose, relação proteína: gordura e eficiência alimentar tiveram aumento (P<0,05), foi verificada redução linear (P<0,05) na porcentagem de gordura e concentração de energia assim como a % de butirato com o acréscimo de GIM na dieta. A dieta com a inclusão de 26,9% de GIM na MS não promoveu efeito negativo sobre as variáveis analisadas, o GMI, pode ser um substituto do milho na dieta de vacas lactantes.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v21i2.2018.6665