TÉTANO CANINO – RELATO DE CASO

Thaís Camaso de Sá, Jessé Lahos Borges, Ellen Pollyana Fernandes, Luciana Kazue Otutumi

Resumo


O tétano refere-se a uma condição infecciosa ocasionada por toxinas do Clostridium tetani, bacilo Gram positivo e anaeróbico, o qual ao sofrer lise e morte nos tecidos do hospedeiro libera toxinas capazes de bloquear a liberação do neurotransmissor inibidor de glicina e a liberação do ácido gama-amino butírico, levando a um quadro de tetania. Os sinais clínicos da enfermidade são o trismo e opistótono, entre outros. O diagnóstico se dá por meio de histórico e sinais clínicos e o tratamento é sintomático. O presente artigo tem o objetivo de relatar um caso clínico de tétano em um macho canino da raça Pitbull, de um ano de idade. O cão foi, atendido no Hospital Veterinário da Universidade Paranaense, Umuarama, PR, com sinais clínicos neurológicos como rigidez muscular e opistótono, iniciados após ferimento no coxim plantar. Pelo histórico e sinais clínicos firmou-se o diagnóstico de tétano. Foi instituído tratamento, mas o animal teve óbito, sendo que a doença tem alta mortalidade na espécie.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v20i4.2017.6763