OSTEOSSÍNTESE DE ÚMERO EM UM ARAÇARI-CASTANHO (Pteroglossus castanotis)

Graziela Kopinits de Oliveira, Daniely Lino Vieira de Sousa Longui, Ana Sabrina Coutinho Marques, Renato Welinski Petris, Cássio dos Santos Rocha, Pablo Ferreira da Silva Longui

Resumo


As lesões ortopédicas, particularmente fraturas, em aves de vida livre são cada vez mais frequentes, sendo ocasionadas principalmente por colisões com os mais diversos obstáculos impostos pelo homem. Independente da classificação da fratura, a redução e fixação exigem conhecimento ortopédico aguçado que permita a escolha do tratamento ideal. Vários métodos são utilizados para fixação de fratura em aves, mas devido a alterações no tamanho, peso e anatomia óssea, não é fácil determinar um método ideal para osteossíntese nessa espécie. Um Araçari Castanho foi encaminhado a Clínica Escola de Medicina Veterinária do CEULJI-ULBRA pela Policia Ambiental do município de Ji-Paraná, Rondônia, com histórico de dificuldade de mobilização da asa esquerda. Após exame físico, foi realizado exame radiográfico, no qual foi constatada a fratura obliqua completa de úmero. Optou-se pela realização da redução aberta da fratura com acesso medial e aplicação de dois mandris de cateter 18G. O procedimento foi realizado com o paciente sob anestesia geral inalatória. Uma semana após o procedimento foi necessária a remoção de um dos cateteres, pois ocorreu migração do mesmo. Aos 60 dias observou-se completa cicatrização óssea através de exame radiográfico, sendo o paciente encaminhado para o CETAS – RO para realização de fisioterapia e reintrodução do mesmo em ambiente nativo.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v22i1.2019.5679