ÓLEO ESSENCIAL DAS FOLHAS E FRUTOS DE Schinus terebinthifolius RADDI NO CONTROLE DE Pratylenchus zeae

Raiane Pereira Schwengber, Jaqueline Calzavara Bordin, Wanessa de Campos Bortolucci, Maria Claudia Guimaraes Carpi, Victor Cesar Sartori André, Luzia Doretto Paccola-Meirelles, Simone de Melo Santana Gomes

Resumo


Os óleos essenciais (OEs) são metabólitos secundários que podem apresentar potencial no controle alternativo de nematoides. Assim objetivou-se testar o OE de pimenta rosa no controle de P. zeae em condições in vitro e na cultura do milho. O OE foi extraído por hidrodestilação, utilizando massa fresca das folhas e frutos maduros. O experimento in vitro foi instalado em arranjo fatorial 8x2, sendo oito concentrações (0,00, 7,80, 15,00, 31,00, 62,00, 125,00, 250,00 e 500,00 μg mL-1) e OE das folhas e dos frutos. As unidades experimentais foram tubos de ensaio com capacidade para 5mL, contendo 1 mL de cada concentração, e 1mL de suspensão de 50 nematoides. Decorrido 48 horas avaliou-se a porcentagem de mortalidade. O experimento em casa de vegetação foi instalado em arranjo fatorial 5x2, sendo cinco concentrações (0,00, 7,8, 15,0, 31,0 e 62,0 μg mL-1) e OEs (Folhas e frutos). As unidades experimentais constituíram-se por vasos com capacidade para 1,5 kg, os quais foram inoculados com 2000 e 1800 nematoides e semeados com sementes de milho tratadas com as concentrações dos OEs. Os OEs e as concentrações avaliadas apresentaram porcentagem de mortalidade em condições in vitro e reduziram a população de P. zeae, em casa de vegetação, o OE dos frutos promoveu maior mortalidade nos testes in vitro. Sendo assim os OEs demonstraram potencial no controle de fitonematoide, porém, há a necessidade de estudos a aplicabilidade dos mesmos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v20i3.2017.6692