Professor universitário: aprendendo a lidar com o estresse

Andreza Maria Marques Sakuno Martins, Cacilda Zafaneli

Resumo


O presente artigo trata do estresse no professor universitário,
abordando os fatores estressores aos quais este profi ssional está exposto,
as fases pelas quais identifi cam-se os vários níveis de estresse e os sintomas
correspondentes a cada uma dessas fases. Também, aborda-se as formas pelas
quais o docente pode administrar o estresse, o que lhe possibilita o retorno à
homeostase, e conseqüentemente, a uma melhor qualidade de vida e desempenho
da atividade profi ssional. Tem por objetivo conceituar o estresse, determinando
suas causas internas e externas, relacionadas principalmente com a atividade
docente, além de apresentar os principais sintomas do estresse e as formas de
lidar com o mesmo. A relevância do trabalho encontra-se no fato do docente
estar atualmente exposto a constantes exigências do mercado de trabalho, as
quais partem da sociedade, do governo, dos acadêmicos e das instituições de
ensino, o que geram uma enorme carga de estresse. Conclui-se que o docente
não consegue eliminar todos os fatores de estresse a que está sujeito, mesmo
porque o estresse é inevitável e necessário à sobrevivência, sendo prejudicial
quando em excesso. O docente deve saber o que é o estresse, identifi car as suas
fases e sintomas e aprender quais os fatores que mais o deixa estressado e reagir
de forma adequada e produtiva. É necessário que o professor saiba lidar com o
estresse e buscar ajuda quando necessário, mudando se necessário, seu estilo de
vida.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/educere.v6i1.2006.159