PROCEDIMENTOS ARTÍSTICOS PARA A PRODUÇÃO DE NOVAS POTENCIALIDADES: O DEVIR-MENOR EM ATO EM UM TEATRO DE MENOS

Altair de Souza Carneiro, Ester Maria Dreher Heuser

Resumo


Tratar de uma filosofia menor pressupõe compreender os atravessamentos dos procedimentos artísticos nas obras de Gilles Deleuze, que possibilitou um modo de produção conceitual e consequentemente a criação e experimentações das mais diversas a partir da não-filosofia. Deleuze flertou com teatro na qual o tratou como uma verdadeira indústria de criação efetivada por meio da variação contínua e pela minoração do poder. Para o filósofo, foram as experimentações de Bene que expressaram o "verdadeiro poder do teatro". Podemos proferir que estas experimentações no teatro de menos, são dispositivos que produzem novas potencialidades nas personagens que viviam em cenário molar, normatizado e enrijecidos, e na qual, passa por um cenário menor, desvelam-se e entram em uma variação contínua em que o movimento redesenha livres ações que minora o poder do teatro tradicional.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/educere.v13i2.2013.5225