O ALUNO DA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA: UM SUJEITO ATIVO NA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Maria Júlia Campos Guerra, Júnia Nogueira Neves, Eliane de Oliveira dos Santos, Ana Paula de Sousa Rocha, Edna da Conceição Canedo Barros

Resumo


A modalidade de Educação à Distância (EaD) vem se expandindo no Brasil e possibilitando a ampliação do acesso ao ensino superior para os brasileiros. Juntamente com a EaD, cresce a necessidade de se ofertarem cursos que tenham qualidade e que atendam às necessidades da população que almeja ampliar seus estudos. Nesse contexto, a Avaliação Institucional (AI) é imprescindível, pois, a partir dos resultados obtidos, pode-se planejar melhor as práticas pedagógicas e buscar melhorias para se atingir a qualidade no ensino à distância. Nesse sentido, entendendo que a AI é realizada também por alunos da EaD, que são sujeitos ativos e responsáveis por esse processo avaliativo, faz-se mister destacá-los nesse processo avaliativo. Assim, o presente trabalho objetiva identificar o perfil dos alunos da EaD, destacando competências e habilidades necessárias a esses alunos, assim como a importância deles como sujeitos participantes da Avaliação Institucional. Esse trabalho faz parte de uma pesquisa de revisão literária mais ampla, cujo objetivo principal foi analisar a importância da Avaliação Institucional no contexto da EaD e seu papel como agente e como um indicador de qualidade para a modalidade no Brasil. Quanto ao perfil do aluno EaD, chegou-se à conclusão de que ele deve ser um sujeito organizado, responsável, ter autonomia e postura ativa e participativa no ambiente virtual, além de possuir automotivação, saber trabalhar em equipe e interagir com os outros sujeitos – colegas, professores e tutores. Em geral, a maioria dos alunos EaD é mulher, tem idade entre 18 e 30 anos, estuda e trabalha ao mesmo tempo. Ao conhecer o perfil do aluno EaD, pode-se compreender melhor  suas expectativas e motivações, assim como suas dificuldades e insatisfações reveladas durante um processo avaliativo. É essencial que o aluno avalie verdadeiramente a estrutura e a dinâmica da instituição, pois, desta forma estará contribuindo para as melhorias na qualidade do ensino e no atendimento prestado à sociedade. E ainda, é igualmente fundamental que a Instituição conheça o perfil do seu aluno, a fim de adequar os planejamentos à realidade que está atendendo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/educere.v15i2.2015.5618