SITUAÇÃO DA COMERCIALIZAÇÃO DO LEITE CRU INFORMAL E AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E FÍSICO-QUÍMICA NO MUNICÍPIO DE CAFELÂNDIA, PARANÁ, BRASIL

Ângela Idália Sovinski, Fabíola Giordani Cano, Nelson Kodama L. Raymundo, Vinicius Cunha Barcellos, Luciano dos Santos Bersot

Resumo


O presente trabalho teve por objetivos verificar o perfil dos consumidores, a situação da comercialização do leite cru informal e avaliar sua qualidade microbiológica, físico-química e pesquisa de inibidores na cidade de Cafelândia, PR. Entrevistas foram realizadas nas residências de quatro regiões do município durante o período de janeiro a junho de 2011 e amostras de leite cru informal obtidas foram analisadas para verificação da qualidade. Foi observado 23% dos entrevistados como consumidores de leite cru informal. Das amostras analisadas, 65 (97%) estavam em desacordo, sendo 51 (76,1%) para CPP; 21 (31,3%) para CCS; 17 (25,4%) para crioscopia; 14 (20,9%) para o teor de gordura; 40 (59,7%) para alizarol 72% e 30 (44,8%) para acidez titulável fora do limite em vigor para leite cru refrigerado estabelecido pela atual legislação em vigor. Nenhuma amostra apresentou presença de inibidores. Leite ácido e instável (38%) e adição de água (25%) foram as principais alterações encontradas. Concluiu-se que o leite cru informal comercializado possui uma baixa qualidade e oferece um risco financeiro de fraude por adulteração.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v17i3.2014.4938