PREVALÊNCIA DE ANTICORPOS ANTI-Toxoplasma gondii EM FELINOS FREQUENTADORES DE CLÍNICAS E HOSPITAIS VETERINÁRIOS DE CASCAVEL, PARANÁ, BRASIL

Ana Cláudia de Souza Andrade, Laura Helena França de Barros Bittencour, Natieli Flávia Capellari Godoi, Kátia Andréa Libardi, Debora Regina Sostisso Weschenfelder, Gisélica de Cássia Guerini Padovan Picolotto

Resumo


Os felídeos são os únicos hospedeiros definitivos do Toxoplasma gondii, nos quais ocorre o ciclo sexuado do parasita, resultando na eliminação de oocistos junto com as fezes. Existe uma elevada prevalência de toxoplasmose nos felinos, mas a doença clínica é rara. O objetivo deste trabalho foi determinar a prevalência de anticorpos pelo T. gondii em felinos frequentadores de Clínicas e Hospitais Veterinários de Cascavel, Paraná. No período de janeiro a julho de 2013, foram coletadas 171 amostras de sangue de felinos, os soros foram analisados pela Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI). Foi preenchido questionário epidemiológico pelos proprietários para obtenção de informações sobre o comportamento, estado sanitário e nutricional dos animais. Todas as informações obtidas foram analisadas pelo programa Epi Info 3,05. A prevalência de toxoplasmose nas amostras analisadas foi de 28,07% (48/171). Dentre as variáveis estudadas, a presença de pombos ou pardais e roedores nas residências e o acesso ao pátio ou quintal, apresentaram associação significativa com a infecção pelo T. gondii. Em relação à frequência de visitas ao médico veterinário, foi verificado que os felinos que não são levados ao médico veterinário com frequência têm 2,26 mais chances de adquirir toxoplasmose. Os resultados demonstram que os felinos estão expostos ao T. gondii e que as adoções das medidas preventivas são importantes para controlar a infecção.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v18i4.2015.5747