TRATO SINUSAL POR REAÇÃO AO FIO DE ALGODÃO EM OVARIOHISTERECTOMIA DE CADELA

Natacia Gaia Figueiredo, Dara Caroline Silva Garcia, Natália Amaral Ferreira

Resumo


A castração em fêmeas pode ser feita pela ovariectomia (retirada dos ovários), ou ovariohisterectomia (retirada dos ovários e do útero). Esta última técnica é a mais recomendada em cães e gatos, devido à prevenção de afecções que podem ocorrer posteriormente no útero. Dentre essas complicações pode-se encontrar sangramento por ligadura mal feita em coto, hidroureter, hidronefrose, piometra de coto, formação de tratos sinusais, aderência, obstrução crônica, incontinência urinária, retenção abdominal de compressas cirúrgicas, transcecção de parte do ureter e ovário remanescente. Em cadelas castradas, a causa mais comum da formação de tratos sinusais é a presença de reação tecidual ao redor do fio de sutura. O presente estudo teve como objetivo relatar um caso de uma cadela sem raça definida, 8,7 kg, seis anos, que deu entrada no Hospital Veterinário de Uberaba, MG com queixa principal a presença de ferida no flanco direito sendo tratada há nove meses, porém sem sucesso. Já haviam feito uso de vários antibióticos sistêmicos e antinflamatorios esteroidais e não esteroidais. Diante do caso observado, foram realizados exames laboratoriais e de imagem. Perante o resultado do exame de imagem, a principal suspeita foi a formação de trato sinusal com comunicação com a cavidade abdominal devido a uma reação ao fio de algodão utilizado na ovariohisterectomia.




DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v24i2cont.2021.8267

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR