LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO E HIDROGEL NAS TAXAS DE CRESCIMENTO E PRODUÇÃO DE TOMATEIRO

Izaias Romário Soares do Nascimento, Edileide Natália da Silva Rodrigues, Fábio Araújo dos Santos, Francisco Jeanes Silva Soares, Walter Esfrain Pereira, José Rayan Eraldo Souza Araújo, Paulo Henrique de Almeida Cartaxo, Guilherme Romão Silva, Luis Eugênio Lessa Bulhões, João Paulo de Oliveira Santos

Resumo


O tomateiro é uma das hortaliças de maior importância econômica a nível mundial. No entanto, sua produção pode ser limitada por diversos fatores, sendo o manejo da água o principal fator limitante. Dessa forma, o uso de tecnologias que melhorem a eficiência no uso da água é de extrema importância, destacando-se entre estas o uso de hidrogel. Nesse sentido, objetivou-se nesse trabalho avaliar as taxas de crescimento e produção do tomateiro sob lâminas de irrigação e volumes de hidrogel. O experimento foi conduzido em esquema fatorial 3x4, em blocos ao acaso com quatro repetições, sendo os fatores três volumes de hidrogel previamente hidratado (0, 50 e 100 ml por planta) e 4 lâminas de irrigação (40, 60, 80 e 100% da evapotranspiração da cultura). Foram avaliadas as taxas de crescimento absoluto e relativo da altura de planta e diâmetro do caule, massa média dos frutos e a produtividade por planta. Os resultados evidenciaram que a redução das lâminas de irrigação levou a redução linear das taxas de crescimento absolutas e relativas de altura e diâmetro. Perante essas mesmas condições, também houve redução da massa média dos frutos e da produtividade por planta. O uso de hidrogel não afetou nenhuma das características avaliadas, dessa forma, recomenda-se a sua não utilização nas condições desse estudo. Indica-se a utilização da lâmina de reposição de 100% da ETc.




DOI: https://doi.org/10.25110/arqvet.v24i2cont.2021.8468

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR