Romantismo e caboverdianidade: problematização da identidade em o escravo, de José Evaristo de Almeida

Carlos da Silva

Resumo


O presente artigo procurará mostrar que o Escravo, de Evaristo de Almeida, considerado o primeiro romance caboverdiano, apresenta alguns aspectos importantes para a definição da identidade na ficção de Cabo Verde. Os aspectos românticos presentes no texto, associados à importância conferida à topografia caboverdiana, dão ao romance um caráter singular.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/akropolis.v4i14.1660

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR