O professor do ensino regular e a importância da língua de sinais

Grazielle Maioli, Evaldina Rodrigues

Resumo


A inclusão social leva a reconhecer a importância da Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS no âmbito escolar.
O reconhecimento da LIBRAS como primeira língua da comunidade de surdos dispõe da lei nº 10.436, de 24 de abril de
2002. Atualmente, observa-se que a educação tem demonstrado um interesse especial em desenvolver estudos relacionados
à linguagem, interação social, à cognição e a identidade das pessoas surdas. Essa temática instiga a ampliar o campo da
lingüística por meio de estudos da LIBRAS com suas características próprias, estrutura gramatical e seus aspectos próprios. O
uso da língua de sinais no ambiente escolar requer preservação e desenvolvimento de formas próprias para entender o mundo
da cultura surda. A pesquisa tem como finalidade investigar o que os professores pensam sobre a língua de sinais mediante
sua atuação pedagógica com os alunos surdos no ensino regular, ampliando o campo da linguagem dos professores de Letras
e demais áreas por meio de estudos da Língua Brasileira de Sinais. Além disso, objetiva também, encontrar procedimentos
para lidar com um aluno surdo na sala de aula. Assim foram selecionadas algumas instituições de ensino localizadas na
cidade de Cianorte as quais apresentavam alunos com problemas auditivos no ensino regular. Foi elaborado um questionário
relacionado à atuação pedagógica do professor com relação a esse aluno no ensino regular. Ao analisar as respostas do
questionário constatou que a maioria dos professores precisa saber LIBRAS.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/akrópolis.v12i3.424