ANGÚSTIA ACERCA DOS DILEMAS ÉTICOS NUMA PERSPECTIVA FENOMENOLÓGICO-EXISTENCIAL

Alexandre Trevisan Nicolli, Rafael Osório Cavalli, Larissa Ogura

Resumo


O presente artigo busca refletir sobre a angústia que se apresenta às pessoas frente aos dilemas éticos do dia-a-dia e buscar formas pelas quais o psicólogo pode intervir para auxiliar sujeitos com essa dificuldade. Tendo como ponto de partida uma pesquisa bibliográfica com leitura fenomenológico-existencial com o objetivo de definir conceitos de ética e moral, o que é a angústia e como tais dilemas se apresentam. A partir disso, será elucidado o porquê de tais dilemas causarem angústia, baseando-se nas ideias existencialistas de Sartre sobre liberdade, escolha e projeto de vida. Apropriar-se-á das ideias sobre ética de diferentes autores para então definir como se apresentam os dilemas éticos para cada ser. Num segundo momento foi realizada uma pesquisa de campo, apresentando às pessoas situações de dilemas éticos para entender como elas fazem suas escolhas e por que surge a angústia, também buscando saber se a causa desta é realmente ética ou de uma moral internalizada e inquestionada. Ao concluir como funciona o processo de angústia nos dilemas éticos, este artigo contribui para o repertório teórico da Psicologia e auxilia os psicólogos a buscar formas de intervenções clínicas para essas situações.

Texto completo:

PDF


Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR