FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA MODALIDADE EAD NO OESTE PARANAENSE: QUESTIONAMENTOS INICIAIS

Eliane Rodrigues da Silva Shibuya

Resumo


Partindo da constatação de que o uso dos diferentes artefatos tecnológicos está cada vez mais presente como ferramenta de aprendizagem, sendo suporte para o aumento substancial dos cursos de “Ensino a Distância”- EAD em licenciaturas, inclusive na área da Educação Física, graduação que até pouco tempo só era pensada como uma possibilidade de curso presencial, o presente trabalho corresponde a uma etapa da pesquisa de mestrado com o título “Licenciatura EAD em Educação Física 2020: limites e possibilidades na formação de professores à distância no oeste do Paraná”- Universidad Interamericana (Paraguai). Dessa forma, o objetivo do presente artigo é o de questionar de que maneira está acontecendo a formação de professores para a disciplina de Educação Física no formato EAD, bem como quais os pontos positivos e negativos desse modelo pedagógico mediado pelas tecnologias, restringindo a pesquisa as faculdades do oeste paranaense. Para tanto, neste artigo, apresenta-se a discussão inicial da análise de uma das metodologias de pesquisa do mestrado: a observação e comparação de diferentes sites com plataformas de Educação EAD em Educação Física. O estudo apresenta natureza aplicada, objetivo descritivo e abordagem quanti-qualitativa, na qual a revisão teórica buscou por autores que já discutem as questões da Educação a Distância e as características da formação docente em Educação Física na aprendizagem presencial e virtual. Na abordagem quantitativa, aconteceu o levantamento amostral de faculdades EAD em Educação Física, trazendo para a discussão elementos como valores dos cursos ofertados, organização curricular, modelos de aula, formas de estágio e modelos de interação entre a comunidade acadêmica envolvida. Os resultados iniciais apontam para um modelo padrão de aulas EAD em todas as faculdades selecionadas, preços acessíveis e foco no constante trabalho de tutoria. Também se percebe a necessidade de questionar os acadêmicos sobre a aprendizagem ofertada e as práticas de estágio. Espera-se que a futura conclusão dessa pesquisa possa organizar um maior número de caracterizações do sistema EAD em Educação Física, no sentido de criarem-se mecanismos ou protocolos que busquem melhorar as licenciaturas que já são ofertadas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/akropolis.v29i1.8216

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR