EDUCAÇÃO INFANTIL NA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR: PRESSUPOSTOS EPISTEMOLÓGICOS EM PIAGET, VIGOTSKY E WALLON

Nidal Afif Obeid Freitas, Nívea Maria Coelho Barbosa de Almeida, Ana Carolina Biscalquini Talamoni

Resumo


O presente artigo é de revisão bibliográfica, de caráter analítico e hermenêutico, com o qual intencionamos analisar os pressupostos epistemológicos para a Educação Infantil brasileira presente na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Nossa problematização se dá na identificação da epistemologia adotada pelo governo para este documento normativo de aprendizagens para pensar o desenvolvimento da criança no contexto pedagógico do ensino na escola. Para mediação das análises, recorremos à epistemologia do desenvolvimento de Piaget, Vigotsky e Wallon premissas principais em relação ao pensamento da criança. Dos resultados do estudo, podemos inferir que o conjunto de aprendizagens essenciais presentes na BNCC para a Educação Infantil, apresenta alguns pressupostos dos três principais epistemólogos, Piaget, Vigotsky e Wallon, o que, a nosso ver, ao menos em tese, possibilita um avanço no que concerne ao norteamento da construção do currículo ao valorizar a ludicidade, a interação e a afetividade. A BNCC apresenta uma proposição de formação da criança como ser ativo; que cria, recria, constrói e se relaciona com outras crianças e adultos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/educere.v20i2.2020.7346