Loci de Caracteres Quantitativos (QTL) em Peixes

Diones Bender Almeida, Heden Luiz Marques Moreira, Marco André Paldês da Costa, Bernardo dos Santos Vaz, Carla Giovane Ávila Moreira, Plínio Aguiar de Oliveira, Janaína Camacho da Silva, Rafael Aldrighi Tavares, Liane Ney Bassini

Resumo


Entre as aplicações do mapeamento genômico está a procura por loci de caracteres quantitativos, influenciando características economicamente importantes na produção animal. A metodologia identifica relações entre variações no nível do DNA e valores fenotípicos. Esses dados fenotípicos podem ser referentes à características de herança simples ou quantitativa (herança poligênica). Em anos recentes, análises têm sido focadas, principalmente em caracteres quantitativos, pois são a base das características de produção. No entanto, a natureza poligênica desses caracteres com variação contínua dificulta análises clássicas, por meio de cruzamento para isolamento gênico, principalmente em razão da falta de segregação fenotípica discreta. Nesses casos, regiões do DNA responsáveis pelo fenótipo são definidas como QTL (Quantitative Trait Loci). Sua identificação pode ser realizada por varredura genômica ou análise de cromossomos individualmente. Um próximo passo é identificar os genes presentes nas regiões próximas a marcadores ligados ao QTL. O procedimento é realizado por meio de mapeamento fino, com o emprego de um maior número de marcadores próximos a região de localização do QTL. Este refinamento da análise de ligação, ou saturação da região de mapeamento, permite reduzir o tamanho da região mapeada, e, portanto, reduzir o número de possíveis genes relacionados ao QTL. Do ponto de vista estatístico, os métodos para mapear QTL são agrupados em três grandes classes: modelos de regressão (locus simples ou haplótipos de dois loci), modelos de máxima verossimilhança e modelo bayesiano. Um dos objetivos do estudo de associação marcador-QTL é utilizar marcadores em desequilíbrio de ligação com o QTL na seleção assistida por marcadores (SAM), de forma que maiores incrementos na taxa de resposta possam ser obtido em relação a seleção tradicional. Diversos QTLs ligados a características de crescimento, resistência a doenças e reprodução têm sido identificados em diversas espécies de peixes. Entretanto, seu número é reduzido comparativamente entre táxons. O objetivo desta revisão é apresentar as principais características e aplicações da análise de QTL em peixes.

Texto completo:

PDF