PERDA DO VALOR RECUPERÁVEL (IMPAIRMENT DE ATIVOS), PROCEDIMENTOS E PRÁTICAS PARA APLICAÇÃO NAS EMPRESAS: UM ESTUDO DE CASO

Diego Fornazier Gozer, Adriana Kirsten Garcia Gomes, Isabel Cristina Gozer

Resumo


Com a internacionalização da contabilidade e com a aprovação da Lei 11.638/2007, que vetou o uso da reavaliação, e tornou obrigatória a realização anual do teste de impairment (valor recuperável dos ativos), um dos pré-requisitos para que o teste de impairment seja realizado, consiste num perfeito controle patrimonial de qualidade que reflita a realidade dos ativos da empresa. A fim de solucionar essa vertente, este artigo tem como objetivo efetuar todos os procedimentos necessários para a realização do teste de "impairment" dos ativos não-financeiros, observando os critérios técnicos e a legislação vigente. Dessa forma, visando o saneamento do cadastro do ativo imobilizado existente e a operacionalização de métodos, com vistas ao perfeito gerenciamento do patrimônio de uma empresa de grande porte do noroeste do Paraná. O centro de custo escolhido para a demonstração do teste apresentou uma perda de cerca de 35% do seu valor histórico, corroborando a dizer que os valores escriturados dentro da contabilidade não refletiam a plena realidade patrimonial da empresa.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/receu.v11i1.3986