O CONTINENTE: UM ROMANCE HISTÓRICO TRADICIONAL OU UM NOVO ROMANCE HISTÓRICO?

Donizeth Aparecido dos Santos

Resumo


Este artigo apresenta uma análise do romance O continente (1949), de Erico Veríssimo, verificando-se em que tipo de romance histórico ele se ajusta ou está mais próximo: se é um romance histórico tradicional, ao estilo do século XIX, conforme o modelo teorizado por Georg Lukács, ou se é um novo romance histórico, conforme modelo surgido a partir da segunda metade do século XX, segundo a conceituação de Fernando Ainsa (1991) e Seymour Menton (1993), ou então se ele se ajusta em uma espécie intermediária entre os dois subgêneros.

Texto completo:

PDF


Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR