DA MECÂNICA DAS PAIXÕES À GEOMETRIA DOS AFETOS: UMA REVISÃO DAS TEORIAS DAS EMOÇÕES FORMULADAS NA MODERNIDADE

Diego Candido Abreu

Resumo


O objetivo central deste trabalho é expor uma breve revisão das teorias das emoções desenvolvidas ao longo da Modernidade. Diante de um período histórico de tamanha abrangência, o presente artigo terá como enfoque as teorizações propostas por quatro pensadores: 1) Descartes, 2) Hume, 3) Leibniz; e 4) Espinoza. Além da apresentação dos esquemas conceituais que entabulam o fenômeno das emoções, este escrito também propõe uma discussão acerca dos pontos de aproximação e afastamento entre as teorias iluminadas, explicitando as possíveis interfaces entre as ideias dos pensadores abordados e os desdobramentos dessas teorias.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/akropolis.v29i2.8482

Esse periódico está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC BY 4.0

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR