ESTRATÉGIAS DE COOPERAÇÃO EM INDISCIPLINA ESCOLAR

Ana Carolina Girotto, Jorge Antonio Vieira

Resumo


Esta pesquisa tem como tema a investigação do fenômeno das ações cooperativas em ambientes escolares e suas repercussões na questão da indisciplina, bem como a pesquisa de práticas realizadas em ambientes escolares cooperativos que visam uma melhor integração nas relações educacionais. O estudo tem como objetivos analisar possíveis relações entre as práticas cooperativas e a indisciplina, bem como destacar as prováveis colaborações das ações cooperativas no ambiente escolar. O fenômeno da indisciplina frequentemente é entendido como mau comportamento, especialmente no âmbito escolar alicerçado nas técnicas disciplinares. As críticas a este saber e métodos tradicionais visam o repensar do modelo educacional para além das técnicas de controle e disciplinamento, a fim de pensar um novo modo de se compreender o fenômeno da indisciplina, não mais como um problema de comportamento, mas como indício de que algo no processo educativo necessita de mudanças. Novas práticas pedagógicas são propostas, como a ação pedagógica cooperativa, que tem como maior objetivo desenvolver novos valores, e novos comportamentos, como autonomia e pensamento crítico. Como exemplos destas práticas cooperativas analisamos os contratos pedagógicos e as assembleias escolares. As práticas cooperativas favorecem e estimulam experiências de socialização, espontaneidade, desenvolvimento do pensamento crítico, e contribuem para a ressignificação do papel do aluno perante o processo educacional e o fortalecimento de sua participação neste processo, bem como possibilita novos modos de se trabalhar as relações educacionais e o fenômeno da indisciplina.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25110/educere.v14i2.2014.5602